sábado, 14 de maio de 2011

Confusões

Era simples e bonito
era eterno e infinito
nem mais sei como estou
era doce e se acabou

não sei explicar o sentimento
é pura intuição
e só me devasta por dentro
traz indignação

de um lado é o cinismo
que me faz ter asco
a hipocrisia enfastia
e o leva para baixo

do outro a decepção,
já nem surpreende, não,
era pra ser o modelo
e não a oposição

sabe a história do cristal?
que depois que quebra não volta,
essa analogia passional
vem batendo a minha porta

Ah!..onde está o que era belo?
vejo que todos somos mortais.
me martirizo pelas faltas
e as vejo nos ancestrais.

O mundo me fez de um jeito
que eu me amarro num conceito
e tentando ser perfeito
vejo que sou o eleito.

A base, a estrutura se desfez.
e de certa forma venho a baixo
não quero ver que talvez
faça eu parte desse despacho.

Um comentário:

  1. A natureza é bela... Terrível, como tudo aquilo que é belo. Fascinante, pela mesma razão. Ainda assim, uma incógnita.

    ResponderExcluir